Leituras de verão

Tem poucas coisas melhores do que comprar livros novos, ainda mais sobre assuntos que a gente adora! No fim do ano passado, comprei e ganhei alguns que eu já estava de olho há algum tempo e os li nessas férias (que por sinal acabaram hoje. Oh, God!).

Então, vai aqui um breve resumo sobre cada um:

A Parisiense – o guia de estilo de Inès de La Fressange (Sophie Gachet e Inès de La Fressange): ícone de elegância, a francesa Inès conta o que aprendeu sobre estilo e beleza durante décadas de experiência na indústria da moda. Ela dá conselhos de como se vestir de acordo com o estilo das parisienses. Assuntos como acessórios, peças curingas e beleza são abordados no livro, que ainda inclui endereços da Paris secreta da autora: hotéis, restaurantes, spas, lugares fora do circuito turístico oficial. Dá pra ler A Parisiense em um dia só! É daqueles que você não para até terminar.

O Segredo de Chanel nº 5 – a história íntima do perfume mais famoso do mundo (Tilar J. Mazzeo): A autora foi além para descobrir toda a história da criação do Chanel nº 5 e atrela cada nota do perfume com momentos da vida de Coco Chanel. É inacreditável perceber como cada parte da icônica frangrância tem uma explicação.

Quinta Avenida, 5 da Manhã – Audrey Hepburn, Bonequinha de Luxo e o surgimento da mulher moderna (Sam Wasson): “Se dependesse do escritor Truman Capote, a adaptação para o cinema de seu romance Bonequinha de Luxo seria protagonizado por Marilyn Monroe. A loira, considerada o ideal de beleza à época, foi substituída pela mignon, porém chique, Audrey Hepburn. Detalhes dos bastidores do longa lançado em 1961 são destrinchados no livro. Audrey, eternizada pelo papel, é retratada como uma típica mulher moderna longe das câmeras: sempre em conflito entre a carreira e a dedicação à vida doméstica. A pesquisa do crítico de cinema Sam Wasson também analisa a forma como o filme influenciou o comportamento de toda uma geração de mulheres. Que, como a personagem de Audrey, não queriam ser apenas bonequinhas de luxo” (sinopse oficial). Preciso dizer mais?

É Tudo Tão Simples (Danuza Leão): acho que tá para nascer ser escrita leitura mais gostosa e leve do que essa. É Tudo Tão Simples é como um manual de instruções para a mulher moderna, fashionista e bem educada. Danuza nos mostra o quanto simplificar a vida pode ser interessante. Leitura obrigatória! Quer uma prévia? Clique aqui.

Decor: mudando a cara da nossa casa

Nem sempre a gente tá com grana pra fazer aquela mudança radical tão sonhada na nossa casa, não é mesmo? Pensando nisso, resolvi listar algumas toques que podem dar início a uma grande revolução! (to dramática hoje!)

E eu não estou falando de jogar aquele cor poderosa na parede, não. Acessórios, itens com valor histórico, peças com cara vintage e até livros podem dar um toque especial. Falo por experiência própria: tive durante 5 anos paredes rosa pink no meu quarto. Hoje, não aguento mais olhar cômodos dessa cor, simplesmente tenho um bloqueio! haha. E pra quem acha que só a cor da parede transparece a personalidade de quem vive ali, tá muito enganado! Agora sou uma pessoa muito mais feliz com as paredes na cor pérola (que além de dar a sensação do espaço ser mais amplo, ajuda a clarear o ambiente) e posso ousar mais na decoração. Enfim, pude ter meus quadros do Romero Britto, edredons coloridos, porta-retratos… Tudo sem brigar com a cor da parede.


Uma mudancinha aqui, outra acolá, podem mudar a cara da sua casa! Arrumar o nosso cantinho é tão gostoso, né?

Pronta pra ler

Mais dicas de t-shirts desejo. Afinal, elas nunca são demais, não é mesmo?

A marca Out of Print, do designer americano Mikey Burton, imprime grandes histórias através da moda. Como? As estampas das camisetas trazem títulos de livros. Legal, né? Alguns são clássicos, como Lolita e Moby-Dick, outros nem tanto, mas todas carregam com elas muito conteúdo.

As camisetas masculinas e femininas custam U$28, já as kids, U$22.

Gostaram?

Malas: o poder de um acessório

malas

Quem ama bolsas vai adorar! O livro Malas: O poder de um acessório, de Anna Johnson, reúne uma seleção das  mais desejadas ao longo dos tempos.

Algumas são particularmente famosas, como as Birkin da Hermès, ou as as Noe, da Louis Vuitton.

A tradução é um tanto ao pé da letra – dá pra perceber pelo “malas”, no título do livro, em vez de “bolsas”-, mas vale a pena.