Gente fina é outra coisa: Ale Garattoni

Estreia da coluna Gente fina é outra coisa! Pude entrevistar a fofa que fica por trás do It Girls e rendeu essa matéria aqui!🙂

Carioca da gema com alma paulistana e moradora da cidade de São Paulo, Ale Garattoni é formada em Administração de Empresas na Universidade Cândido Mendes. Fez o curso de Jornalismo de Moda no SENAC-RJ, com a conceituada Iesa Rodrigues. A, até então, administradora sempre amou escrever e é viciada em revistas desde bem novinha. Decidiu prestar vestibular pra Economia – não sabe o porquê –, no meio do curso trocou pra Administração e se formou. Trabalhou com a Isabela Capeto, cuidando oficialmente das exportações e do financeiro da estilista. Foi então que teve a certeza quer queria a comunicação de moda pro resto de sua vida.

Foi subeditora do Glamurama e editora assistente do site RG Vogue. Como colaboradora já assinou matérias pra as revistas Vogue, RG Vogue, Elle e outras revistas. Sua experiência mais marcante foi trabalhar na Vogue e na RG. E pra quem trabalha ou quer trabalhar com moda, a revista é sempre um sonho a se atingir.

Já estando bem colocada como colaboradora, Ale criou – sem nenhuma pretensão – o blog de moda e comportamento inspirado em sua coluna no RG: o It Girls. Profissionalmente, nada dá mais prazer a ela do que escrever um post bacana e por isso traz muito mais realização pessoal do que profissional. Segundo Ale, o fato de ter 100% de liberdade editorial é uma coisa que só quem trabalha na área entende o que significa.

Ser It Girl vai além de ter apenas carisma. Ser It Girl é inspirar todo um grupo.  Qualquer coisa pode ser motivo para novos posts. A blogueira também passa muitas horas na internet, compra revistas até de países que não sabe o idioma por que é muito curiosa. A maior referência pra ela é observar tudo! Ela é do tipo que assiste um desfile com um olho na passarela e outro na platéia (ao mesmo tempo!).

Pra quem acha que não… O fator sorte é muito importante sim! Garattoni não nasceu em uma família de jornalistas nem em uma família de fashionistas. Pelo contrário, a maioria dos seus amigos e familiares trabalham em bancos ou escritórios. Sua lista de contatos começou a se constituir a partir do momento que ela iniciou seu trabalho com a Capeto, e não foi fácil. Ela passou a aproveitar cada chance, por que entrar no mercado é difícil, mas manter no mercado é mais difícil ainda. Além disso, Ale deixa claro, sem hipocrisia, que carregar o nome Vogue abre portas. E é bem mais fácil conseguir informações e fazer um trabalho mais completo quando as portas estão abertas.

Em sua vida, não existe nenhum tipo de rotina de trabalho. Além de escrever no blog, sugere pautas e recebe “encomendas” por e-mail e faz o seu trabalho (que geralmente envolve visitar lojas e ir à casa das entrevistadas).

As dicas preciosas dadas por Ale Garattoni para os estudantes de jornalismo ou moda que querem seguir a mesma carreira são: estudar, estudar e estudar. Ler o máximo que puder. Ser muito curioso. Ter um bom dicionário sempre por perto e pesquisar bastante – em tempos de internet (e Google!) não há espaço para profissionais mal-informados

Sobre Camila Oliveira

Blogger do Just Found, jornalista, apaixonada por beleza, decoração, comida e pets ♥
Esse post foi publicado em GENTE FINA É OUTRA COISA e marcado , , . Guardar link permanente.