Oi, mundo!!

Oi, meninas! Esse é o primeiro post do blog e pra começar bem vou contar um pouco da marca tão cobiçada pelas mulheres (e por homens também, porque não?).🙂

Espero que curtam o blog… Por enquanto são apenas ideias soltas, mas com o tempo tudo se acerta!


lv - logo

Madeira, zinco, cobre e lonas impermeáveis. Assim, juntamente com muito apuro artesanal, começou a Louis Vuitton, em 1854, na França. Mas o que leva mulheres de todo mundo a ficar horas em uma fila para comprar uma bolsa cujo preço passa, facilmente, dos três dígitos? Patrick Vuitton, da quinta geração da família, explica que o segredo da marca é a presença de qualidade e exclusividade.

O jovem cofreiro, nascido na Suíça e criado em Paris, começou seu império produzindo malas e baús para o imperador francês Napoleão III e mesmo ao abrir a Maison Louis Vuitton, que leva seu nome, produzia artigos feitos sob encomenda. Desde o século XIX, seus produtos inspiram imitadores. A fim de acabar com as cópias, os baús foram os primeiros a levar a “Marque L. Vuitton” do lado de fora. Foi em vão. Afinal, até hoje a LV ostenta o título de campeã de falsificações.

lv - monogram

Até meados de 1980, a Vuitton vendia apenas bolsas clássicas para um público restrito, porém fiel. Decidido a mudar esse quadro, o magnata francês Bernard Arnault comprou a grife e ergueu a LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy), maior conglomerado de artigos de luxo do planeta que  conta com marcas como Fendi, Moët et Chandon, Dior, entre outras. Para se ter idéia do poder da LV, cerca de 70% do faturamento do grupo provém de seus produtos.

Após a criação da LVMH, um pensamento tomou conta da Vuitton: em um mundo globalizado, havia um grande número de pessoas ansiosas para consumir luxo de qualidade. Cultuada por essa qualidade, a LV começou a se preocupar em lançar tendências convocando estilistas de renome como Vivienne Westwood, a rainha do punk, e Manolo Blahnik para reinventar seus acessórios. Não foi suficiente.

lv - marc jacobs

Arnault resolveu, em 1997, inserir na equipe de criação um estilista americano que estava fazendo muito sucesso por sua personalidade para criar a primeira coleção de roupas da marca. Logo nessa coleção, Marc Jacobs mostrou a que veio, transformando as bolsas da Louis Vuitton em coqueluche. Disposto a inovar, convidou pessoas do mundo da arte para introduzir um ar contemporâneo nos produtos, utilizando patchwork, grafite, mangás e as cores fluorescentes do diretor teatral Bob Wilson. Sob o comando de Jacobs, a marca cresceu 80%, conservando intacta sua tradição de mais 150 anos. Assim, os artigos da Louis Vuitton são objetos de desejo que despertam inveja e transbordam glamour. Confeccionados em números limitados e com preços “sob consulta”, muitas sonham ter, nem todas conseguem.

Sobre Camila Oliveira

Blogger do Just Found, jornalista, apaixonada por beleza, decoração, comida e pets ♥
Esse post foi publicado em MODA e marcado , , . Guardar link permanente.